sábado, 16 de maio de 2015

Rápidas: pesquisa política em Palmares e Capivari

* Por Carlos Augusto Pajares
 
Facebook 1
Sobre a estrada da Granja Vargas:
"Entra administração, sai administração, nossa estrada continua desse jeito. Quando chove, nossa estrada principal fica nesse estado lastimável. Cadê a verba, até quando esperar para uma solução ? Enquanto isso , o descaso continua ....."

Facebook 2
"Não poderia deixar passar em branco o aniversário da cidade onde vivo, trabalho e crio meu filho. Temos tantas riquezas, tantas belezas naturais, como o nosso Rio Palmares, nosso arroz e agora a soja também, a pecuária, os eventos. Tudo muito bom, para uma cidade pequena. Claro que temos muita coisa para melhorar, mas ainda assim não trocaria por outro lugar. Parabéns PALMARES DO SUL".  Marcia Machado

154 milhões 1
Os 154 milhões que a justiça brasileira resgatou dos bancos suíços que foram desviados pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, equivale a praticamente a arrecadação de 10 anos do município de Capivari do Sul.

154 milhões 2
No primeiro momento, era contra a delação premiada porque achava injusto um corrupto ter certos privilégios quando abria o bico, mas ao tomar conhecimento que até o final das investigações da operação Lava Jato o Brasil ainda pode recuperar um bilhão de reais que foram roubados pelo corruptos, passo a concordar plenamente com essa decisão tomada pela justiça, pois isso não aconteceria se não houvesse a delação premiada.

154 milhões 3
Mais vale um corrupto solto do que perder R$ 154 milhões. Até porque as penas brasileiras são muito brandas e esse cara no máximo iria ficar 10 anos preso e depois iria gastar o fruto do seu roubo.

Pesquisa 1
A reportagem do Jornal Integração tomou conhecimento que está sendo realizada uma pesquisa de opinião popular referente ao funcionamento da Câmara Municipal de Palmares do Sul. Segundo o que foi apurado, a intenção é saber como é o atendimento dos funcionários ao público, como anda a atuação dos vereadores e se a população está satisfeita com o horário que funciona as sessões legislativas.

Pesquisa 2
A empresa que está realizando é a Credencial Índice de Pesquisa, Marketing e Consultoria. A mesma que anunciou que o prefeito Paulo Lang iria vencer com 70% dos votos na última eleição municipal.

Pesquisa 3
Nesse mesmo dia, a empresa estava fazendo uma pesquisa política em Capivari do Sul. Os pesquisadores perguntavam em quem você votaria para prefeito e vice-prefeito se as eleições fossem hoje. No cartão simulado, a reportagem não teve conhecimento dos nomes sugeridos, como também não sabe quem contratou a Credencial Índice de Pesquisa, Marketing e Consultoria para realizar o trabalho.

Pesquisa 4
É bom frisar que essa empresa atua no litoral a 27 anos e suas pesquisas sempre bateram com os resultados das eleições nos municípios de Balneário Pinhal, Cidreira, Osório, Capivari do Sul, Palmares do Sul, Capão da Canoa e outros.

Editorial: Posição geográfica


Desde a fundação do município de Capivari do Sul, em 1997, os políticos, em seus pronunciamentos, elogiavam o município pela sua posição geográfica e que esse fator iria trazer crescimento e desenvolvimento com qualidade de vida e excelentes oportunidades de empregos aos seus cidadãos.

O poder público sem dúvida nenhuma realizou sua parte. Construiu uma cidade bem urbanizada com pavimentação de primeiro mundo, cuidou da educação e saúde de seus munícipes. Essa iniciativa começou a despertar o interesse de vários empreendedores que passaram a investir forte no município, mais devido sua posição geográfica do que a clientela local, que não passa de quatro mil habitantes.
Tudo indica que essa visão comercial é pelo fato de Capivari do Sul estar localizado no cruzamento da ERS 040 e a RST 101. A estrada estadual é uma porta de entrada para o oceano atlântico, onde em alta temporada ou feriados circulam mais de 35 mil veículos. Já a 101, oferece acesso no sentido sul a Mostardas, Tavares, São José do Norte e ao porto naval de Rio Grande e para o sentido norte, Osório.

Nas reuniões políticas, várias opiniões surgiam. Uns acreditavam que o ideal seria ir em busca de empresas de confecções, outros de calçados, outros de artesanato. No entanto, os investimentos surgiram da classe empresarial que apostou no ramo gastronômico, agrícola e comercial. Atualmente, Capivari possuiu duas agropecuárias de ponta, dois pets shops, várias concessionárias de tratores, colheitadeiras e implementos agrícolas, outras especializadas somente no fornecimento de peças e materiais agropecuários e muitas outras lojas que atendem o consumidor do litoral norte. É comum ver clientes de Torres, Osório, Mostardas, Tavares e outros municípios adquirirem produtos e materiais no município. 

No que diz respeito ao ramo comercial, propriamente dito, despontam duas empresas que fornecem material de construção, vários mercados do gênero alimentícios, lojas de vestuários, uma fábrica de calçado, uma metalúrgica e uma exportadora de paletes. E para completar, vários restaurantes que servem centenas de almoços diariamente. No entanto, a mola propulsora de crescimento econômico de Capivari do Sul é o plantio do arroz e da pecuária, mas que somados aos outros ramos poderá realmente aumentar o índice de arrecadação do município e desta forma melhorar cada vez mais a qualidade de vida da população.
O interesse dos empresários de Capivari do Sul para que esse município atinja sua pujança econômica não está retratado somente nos investimentos que eles fazem em suas empresas, mas também na aplicação em vários programas sociais que lhe são apresentados. A maioria disponibiliza verbas para o esporte, para a Expofeira, para eventos campeiros, festas religiosas e outras. Isso tudo ocorre porque  acreditam no desenvolvimento do município e sabem que isso somente acontecerá se os poderes Executivo e Legislativo fizerem sua parte e aplicar os recursos que realmente tragam qualidade de vida aos capivarienses.
Com o entendimento dessas duas partes surgem ao natural a parceria público privada. O Executivo cuida da saúde, educação e estradas e os empresários investem forte na abertura de novas vagas de empregos.

* Editorial Jornal Integração 15/5/2015

Emater e Secretaria de Agricultura instalam sistema de irrigação em propriedade rural de Capivari


Através de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente e a EMATER/RS de Capivari do Sul, o casal de agricultores familiares José Antônio de Souza Brum e Rita Zenilda Vargas Brum puderam instalar o tão sonhado sistema de irrigação em sua propriedade. A implantação do sistema de gotejamento por gravidade, um dos mais eficientes e econômicos do mundo para evitar o desperdício de água na agricultura, vai facilitar a vida e o trabalho da família Brum, que tinha dificuldades para molhar as hortaliças nas épocas de seca. A partir de agora, acionando apenas um registro é possível irrigar os canteiros de verduras.
 
Na propriedade rural, de aproximadamente um hectare, localizada na Santa Rosa, o casal planta alface, rúcula, couve, mostarda, repolho, dentre outras culturas. Uma parte da produção é comercializada na própria localidade, com a venda direta aos moradores. Uma outra quantia é vendida na Feira do Pequeno Produtor, que ocorre às terças-feiras, em frente à Prefeitura Municipal. A família Brum é uma das que recebem apoio da Secretaria Municipal de Agricultura, através da patrulha agrícola mecanizada, e Assistência Técnica gratuita do Escritório Municipal da Emater.
 
Os agricultores foram beneficiados, no ano passado, com R$ 6.270,18, por meio do programa RS Biodiversidade, que é executado no município pela Emater, com apoio da Prefeitura Municipal. Com o valor, foi possível aos produtores adquirir insumos para a propriedade, como calcário, adubo orgânico, mudas de hortaliças, além do sistema completo de irrigação.
 
No total, o RS Biodiversidade beneficiou, apenas em 2014, oito produtores de Capivari com R$ 53.738,94. O recurso é a fundo perdido, ou seja, sem ônus para o agricultor. O programa visa à preservação ambiental do bioma pampa e o fomento da agricultura sustentável.

Ex-professora cuida de dezenas de cães de rua em Palmares do Sul


O amor de muitas pessoas por animais as vezes toma proporções inimagináveis. Os apaixonados por cães, por exemplo, cuidam dos seus como crianças. Em diversas situações, quem vê de fora não entende o tamanho do carinho que é dispensado ao animal e considera um exagero esse tipo de atitude. No centro de Palmares do Sul, a 400 metros da Prefeitura Municipal, a professora aposentada Benita Bins, 75 anos, dedica a maior parte do seu tempo para cuidar e alimentar 28 cachorros.
 
Em 1992, Benita transitava pela cidade, quando ao passar em frente a um estabelecimento comercial percebeu que um cavalo que puxava uma carroça estava completamente debilitado e as correias que o aprisionavam no veículo já tinham penetrado na carne do animal. Ela tomou uma atitude ousada e conseguiu que o animal fosse medicado e alimentado adequadamente. Esse fato foi a mola propulsora para a ex-professora começar a cuidar dos cães de rua que circulavam pela cidade. Há 28 anos, Benita Bins luta para que as pessoas da comunidade e as autoridades deem mais atenção aos cães que circulam pela cidade sem cuidado e alimentação. Ela afirma que os maiores culpados são as pessoas que não vacinam seus animais para evitar a reprodução. "Quando são pequeninho e bonitinhos todo mundo quer, mas quando crescem jogam na rua o pobre animal”, salientou.
 
Também comentou que não existe interesse público para resolver essa situação. “Já vieram falar que para manter um canil é muito caro e a prefeitura não dispõe de recursos. Eu disse que canil não resolve o problema. A vacina e a castração sim”, explicou a ex-professora. Para alimentar os cães, ela recebe ajuda da comunidade, mas assim mesmo muitas vezes ela gasta boa parte de seu salário para tratar dos animais.
 
Um cidadão que passava no local quando a reportagem do Integração tirava fotos disse que é incrível o carinho com que a dona Benita  trata os cães. “Ela sabe o nome de todos e conta como cada um chegou até aos cuidados dela com riqueza de detalhes”, comentou.
 
O ex-secretário da Agricultura e Pecuária de Palmares do Sul, Fernando Araújo (Teixeirinha), disse que esse ano foi entregue um projeto ao prefeito Paulo Lang que visava a castração do animais de rua. João Eugênio de Paulo, secretário da Saúde, informou que o município não possui autorização da 18º Coordenadoria de Saúde do Estado para executar qualquer trabalho em uma propriedade particular, no entanto, confirmou que existe um projeto para realizar cadastramento dos animais de rua e no futuro castrar ou vacinar. “Não desenvolvemos esse projeto porque esse ano o município não tem orçamento. Para o ano que vem esperamos combater o aumento de animais de rua em nosso município”, frisou Eugênio.

Saga de Giuseppe Garibaldi em Capivari chega a sua sétima edição


A sétima edição da Saga de Giuseppe Garibaldi em Capivari será apresentada no dia 03 de julho, no Parque de Eventos Abrahão Nunes, durante a realização da Expofeira  2015. Segundo a organizadora, vereadora e professora Nora Nunes, a encenação da Saga de Garibaldi, onde participam mais de 200 pessoas da comunidade e dezenas de cavaleiros, vai contar o feito histórico que ocorreu durante a revolução Farroupilha, realizado pelo italiano Giuseppe Garibaldi, como também, ressaltar a importância social do campeirismo gaúcho. Neste ano, o espetáculo destacará os 180 anos do início da Revolução Farroupilha e os 170 anos da Paz de Ponche Verde. A temática será “O campeirismo gaúcho e sua importância social e cultural”, onde será enfatizada a relação entre o homem e o cavalo, a música campeira, as mãos gaúchas no couro, no galpão, na tosquia, na ordenha e no alambrado.
 
Com objetivo de tomar o porto de Laguna em Santa Catarina, ele construiu dois barcos, o Seival e o Farroupilha. Quando navegavam pela lagoa dos Patos em direção ao oceano Atlântico foi avistado e perseguido pela frota imperial. Para escapar da perseguição, Garibaldi, profundo conhecedor de manobras marítimas, determinou que os dois barcos, que eram de baixo calado, medida da profundidade a que se encontra a quilha do navio, entrassem no Rio Capivari, pois sabia que a frota imperial não poderia fazer o mesmo porque as águas eram muito rasas. Diante desse feito, os imperialistas ficaram impedidos de capturar os farroupilhas e ficaram esperando que eles voltassem. Ao chegar, hoje na ponte do Rio Capivari, Garibaldi mandou construir dois lanchões para carregar os barcos por terra em direção a Tramandaí e de lá seguir por mar até tomar o Porto de Laguna, no estado de Santa Catarina.  Com auxílio de David Canabarro, que capturou mais de 200 bois que serviram para puxar os lanchões, em 05 de julho de 1839 as tropas farroupilhas partiram para a barra do Rio Tramandaí.
 
Levaram seis dias até o Rio  Tramandaí, vencendo 90 km e chegando no dia 11 de julho. No dia 13, seguiram do Rio Tramandaí, no oceano Atlântico, e, no dia 15, lançaram-se ao mar com sua tripulação de 70 homens. O Seival, de 12 toneladas, era comandado pelo norte-americano John Griggs, conhecido como “João Grandão”, e o Farroupilha, de 18 toneladas, comandado por Garibaldi - ambos armados com quatro canhões de doze polegadas, de molde “escuna”. Por fim, em 14 de julho de 1839, os lanchões rumaram a Laguna para atacar a província vizinha. Na costa de Santa Catarina, próximo ao rio Araranguá, uma tempestade pôs a pique o Farroupilha, salvando-se milagrosamente uns poucos farrapos, entre eles o próprio Garibaldi.
 
Com a chegada da marinha farroupilha a Santa Catarina, unindo-se às tropas do exército, sob o comando geral de David Canabarro, foi possível preparar o ataque a Laguna por terra e pela água. A marinha farroupilha entrou através da lagoa de Garopaba do Sul, passando pelo rio Tubarão, e atacou Laguna por trás, surpreendendo os imperiais que esperavam um ataque de Garibaldi pela barra de Laguna e não pela lagoa. Garibaldi tomou um brigue e dois lanchões, enquanto somente o brigue-escuna conseguiu escapar para o mar.
 
Laguna foi tomada, com ajuda do próprio povo lagunense, em 22 de julho de 1839. Em 29 deste mês proclamou-se a República Juliana, feito um país independente, ligada à República Rio-Grandense pelos laços do confederalismo.
 
Em 08 de maio de 2013, o prefeito Marco Cardoso  sancionou uma Lei que declara patrimônio histórico cultural imaterial a encenação teatral da Saga de Giuseppe Garibaldi em Capivari do Sul. Com isso, o evento que é encenado durante a Expofeira, torna-se o primeiro bem a ser tombado no Município.
 
A iniciativa de tombamento partiu da vereadora e presidenta do Legislativo, Nora Nunes, que elaborou uma indicação de Projeto de Lei. Em sua justificativa, Nora destacou que os bens imateriais quando considerados de importância para a cultura, faz-se necessária a sua preservação. “Nesse contexto, é que apresento esta proposição, com o intuito de garantir que este evento, A Saga de Giuseppe Garibaldi em Capivari do Sul, possa ser considerado como patrimônio histórico cultural imaterial de nossa cidade”, argumentou.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Homem é preso por disparos em via pública e posse irregular de arma de fogo em Capivari do Sul


Por volta das 22 horas desta terça-feira, dia 12 de maio, a Brigada Militar de Capivari do Sul recebeu uma ligação anônima denunciando que um indivíduo estaria efetuando disparos com uma arma de fogo em via pública. A guarnição da BM, formada pelos soldados Souza e Fonseca, foi até o local e o homem, vulgo “Infernal”, correu para dentro de sua residência, sendo perseguido e preso em flagrante com a posse irregular de duas armas, uma calibre 22 e outro cal. 32. Também foram apreendidas 29 munições de cal. 22.
 
O indivíduo foi encaminhado a DPPA de Tramandaí onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante.

sábado, 9 de maio de 2015

Expofeira 2015 terá entrada gratuita no Parque Municipal de Eventos


A Expofeira 2015, que ocorre entre os dias 2 e 5 de julho, em Capivari do Sul, terá acesso gratuito no Parque Municipal de Eventos durante todos os dias da feira. Somente será cobrada entrada nos shows que acontecerão no palco principal.
 
A venda de ingressos para o maior show do evento, do cantor sertanejo Michel Teló, iniciou nesta segunda-feira, 4 de maio. Foram colocados 1.500 ingressos promocionais, no valor de R$ 30,00 para pista simples, à venda na MBS Info (Avenida Adrião Monteiro, ao lado da Agafarma, em Capivari do Sul). Também já está sendo vendido o primeiro lote para pista vip, por R$ 70,00.
 
Tão logo acabar o lote promocional da pista simples serão disponibilizados o primeiro lote (R$ 40,00), o segundo (R$ 50,00) e o terceiro (R$ 60,00) e os ingressos começarão a ser vendidos também pela internet e em Osório, Capão da Canoa e Santo Antônio da Patrulha (locais a definir). O segundo lote para pista vip será R$ 90,00. Não haverá camarotes disponíveis para venda. Os ingressos para os demais shows começarão a ser vendidos no mês de junho.
 
Confira abaixo a programação do palco principal e os valores dos shows:

2/7 - Quinta-feira
22h: Show regional com Max e Rodrigo
00h30min: Show baile com Julian e Juliano e Só Vanerão
Antecipado: R$ 10,00
Hora: R$ 20,00

3/7 - Sexta-feira
21h: Show regional com Banda Vaneira
23h: Show nacional com Claus e Vanessa
00h30min: Show baile com Estação Fandangueira
Antecipado: R$ 15,00
Hora: R$ 25,00

4/7 - Sábado
21h: Show regional com Forroneraço
23h: Show nacional com Michel Teló
1h30min: Show baile com Bonde da Vanera
Pista simples: Promocional: R$ 30,00 / 1º lote: 40,00 / 2º lote: R$
50,00 / 3º lote: R$ 60,00
Pista VIP: 1º lote: R$ 70,00 / 2º lote: 90,00

5/7 - Domingo
18h: Show humorístico com Paulinho Mixaria
20h: Show regional com Enzo Munari
22h: Show nacional com Os Federais
Antecipado: R$ 10,00
Hora: 20,00