sábado, 25 de julho de 2015

Afonso Praça Baptista é pré-candidato a prefeito pelo PP em Palmares do Sul


O Diretório do Partido Progressista de Palmares do Sul anunciou na noite desta terça-feira (21) o nome do advogado Afonso Praça Baptista como pré-candidato da legenda à prefeitura nas eleições de outubro de 2016. Foram apresentados três nomes como possíveis candidatos. O do vereador Sergio Gil (Nenê), o do ex-secretário municipal, Gilson Gil e do advogado Afonso Praça. Depois de vários debates o indicado pelo diretório foi Afonso.
 
A sigla deixou aberta a possibilidade de coligações com outras legendas. Afonso, que é presidente do diretório municipal, vinha negando ser o candidato, mas aceitou a indicação quando membros do diretório lhe convenceram que era um bom nome, pois não tinha os velhos vícios da política tradicional para realizar as mudanças necessárias para Palmares do Sul e engrenar rumo ao desenvolvimento e crescimento, com ideias novas que proporcionem melhor qualidade de vida aos palmarenses.
 
Afonso prevê uma eleição "dura" contra o atual prefeito Paulo Lang, do PT.  “Será uma disputa complicada e por isso coloquei meu nome à disposição do partido. Espero que meus colegas me aprovem na convenção municipal”, disse. O nome de Afonso Praça ainda deve ser ratificado pelo diretório na convenção que será realizada em 2016.
 
O dirigente descarta uma união com o PT. “Várias siglas têm ideias semelhantes às nossas com relação ao futuro de Palmares do Sul, inclusive alguns que apoiaram outros candidatos em eleições passadas. Por isso, o PP está aberto para conversas a partir de agora”, declarou.
 
Afonso Praça Baptista, 31 anos, é natural de Palmares do Sul, filho de Soraia e Afonso Baptista (Capuchinho), família tradicional do município. Em 2010, ele foi um dos responsáveis pela cassação de Ernesto Ortiz, em vista que realizou denúncias de corrupção a Câmara Municipal e ao Ministério Público, fato que gerou impeachment do prefeito.

Capivari tem novidades no atendimento à saúde


Capivari do Sul deu um importante passo, neste ano, para melhorar a qualidade do atendimento à saúde da população. Desde o dia 1º de março, o processo de informatização do sistema está em operação e aprimorou e agilizou o atendimento aos pacientes.  Outra novidade, que entrou em funcionamento nesta semana, é o teleagendamento de consultas.
 
Com a informatização, já no balcão da recepção, o usuário relata seus sintomas e os dados são registrados no sistema. Desta forma, quando o paciente passar para a triagem as enfermeiras farão as preliminares, conforme os sintomas informados. Assim como na recepção, as informações da triagem também são registradas no programa para conhecimento prévio do médico. Então, antes mesmo do paciente entrar no consultório, o médico saberá seus sintomas, os resultados da triagem e o de suas consultas anteriores. A partir do prontuário eletrônico, todos os médicos que prestam atendimento no município saberão os procedimentos já realizados, tais como medicações ministradas, diagnósticos e exames, pois todos esses dados estarão armazenados no sistema.
 
Além disso, o médico aviará a receita médica pelo computador, economizando tempo  e permitindo maior número de consultas por dia. Outro ponto positivo é que ao digitar a receita no sistema, todos os demais setores serão informados sobre o que é preciso para agilizar o atendimento. Tanto o setor de marcação de consultas como a farmácia começarão a providenciar os medicamentos e os contatos para agendar os exames.

Marcação de consultas agora é via telefone
A partir de agora, todas as consultas básicas da Estratégia Saúde da Família, como clínico geral, pediatra e ginecologista, serão agendadas por telefone. A ligação é gratuita e pode ser feita de telefones fixos ou celulares. Basta ligar para o número 0800 056 1289.
 
Conforme o Secretário da Saúde e Assistência Social, Renato Culau Chaves, com o teleagendamento nenhum paciente precisará se deslocar até as unidades de saúde. No entanto, explica que é imprescindível que o paciente possua o Cartão Saúde Cidadão. “Aqueles que ainda não fizeram o cartão devem ir até a Secretaria da Saúde e providenciar o seu. Lembrando que estão sendo cadastrados somente aqueles que comprovem residência no município”, afirmou. 
 
No momento da ligação, a telefonista já informará o dia e a hora da consulta e 24 horas antes o paciente receberá uma ligação a fim de confirmar sua presença. O secretário ainda explica que aqueles que não comparecerem à consulta e não avisarem sua ausência terão nova consulta agendada somente após 90 dias ou passarão para o fim da lista de espera.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Curso incentiva a inclusão de farinha de arroz na merenda escolar


A Associação dos Arrozeiros de Palmares do Sul, Capivari do Sul, Balneário Pinhal, Cidreira e Osório realizou, nesta segunda-feira, 20 de julho, um curso para as merendeiras das escolas de Capivari do Sul, extensivo às merendeiras de Palmares do Sul, com o tema “Sugestões de receitas utilizando a farinha de arroz e o reaproveitamento de alimentos”. A atividade, realizada no Espaço Cultural da EMEF Capivari, foi ministrada pela nutricionista do Instituto Riograndense do Arroz – Irga, Cléo Amaral.
 
Conforme Lívia Pinzon de Carvalho, diretora social da Associação dos Arrozeiros, a ideia é estimular a inclusão dos produtos feitos a partir do arroz, como farinha, massa e óleo, na alimentação das escolas. “Ao substituirmos a farinha de trigo pela de arroz estaremos optando por um alimento altamente nutritivo, pois o arroz é o cereal com menor capacidade de provocar alergias. Além disso, estaremos fortalecendo e valorizando o principal produto da nossa região”, afirmou.
 
No curso, a nutricionista do Irga explicou a diferença entre os tipos de farinhas, os benefícios do arroz na alimentação e como utilizar a farinha nos mais diversos pratos. Também foram ensinadas receitas de bolos, biscoitos, entre outros.
 
Lívia ressalta que a Associação vem desenvolvendo um trabalho junto aos municípios de Capivari, Palmares, Cidreira, Balneário Pinhal e Osório a fim de incentivar mercados e padarias a comercializarem mais produtos feitos a partir da farinha de arroz. “Queremos que a região invista mais nesse produto, que é a base da nossa economia”, comenta. As cooperativas da região ainda não produzem a farinha do arroz, mas Lívia afirma que já estão em fase de estudo. Em alguns mercados já é possível encontrar farinha, massa e biscoitos feitos a partir do arroz.
 
O prefeito Marco Cardoso parabenizou a iniciativa da Associação e diz que o município dará todo apoio para a inclusão da farinha de arroz na merenda escolar.

Confira os benefícios da farinha de arroz:

- Possui alto teor de aminoácidos essenciais, ou seja, que não são produzidos pelo organismo;
- O arroz é hipoalergênico, dificilmente provoca alergias;
- Rica em vitaminas do complexo B e sais minerais;
- Não possui glúten, pode ser usada na alimentação dos celíacos;
- O sabor suave da farinha de arroz permite que seja usada em diversos pratos, substituindo a farinha de trigo;
- A farinha de arroz absorve menos óleo vegetal durante as frituras, deixando os alimentos menos calóricos;
- Indicada para diabéticos, pois possui baixo índice glicêmico, auxiliando no controle da glicemia;
- É rica em fibras, o que aumenta a sensação de saciedade, melhora o funcionamento do intestino e retarda a absorção de açúcar pelo organismo, ajudando a emagrecer e também no controle do diabetes e colesterol.

sábado, 18 de julho de 2015

RÁPIDAS: pesquisa eleitoral em Capivari do Sul


* Por Carlos Pajares

PDT continua com Dilma 1
O senador Lasier Martins, durante reunião realizada nesta terça-feira (14) na sede do PDT em Brasília, leu manifesto assinado por ele e pelos senadores Cristovam Buarque e José Antônio Reguffe pedindo a saída do governo. Durante manifestação de sua posição, recebeu o apoio de Reguffe e de Vieira da Cunha, secretário de Educação do Rio Grande do Sul. No entanto, a maioria dos integrantes do PDT votou pela permanência e defenderam ainda que o ministro do Trabalho, Manoel Dias, continue no cargo. Estiveram na reunião parlamentares, integrantes da executiva e presidentes dos diretórios estaduais. O manifesto diz que o ciclo do PT se esgotou e que o Brasil caminha para o abismo.

PDT continua com Dilma 2
No meu entendimento, o PDT manteve sua posição original, pois apoiou a reeleição da presidente Dilma  Rousseff e deveria continuar apoiando na boa e na ruim. Foram nove partidos que se coligaram para eleger a presidente Dilma Rousseff (PT, PMDB, PSD, PP, PR, Pros, PDT, PCdoB e PRB).

Teleagendamento 1
Tenho informações que a partir do dia 20 de julho começa a funcionar oteleagendamento de consultas em Capivari do Sul. Com esse serviço, nenhum paciente precisará se deslocar até a Unidade de Saúde, basta ligar 0800 056 1289 e agendar. Nesse momento, será informado os horários e os dias possíveis.

Teleagendamento 2
O Teleagendamento é um serviço operacional de marcação de consultas por telefone nos postos de saúde do município de Capivari do Sul, exclusivamente para os portadores do Cartão Saúde Cidadão.

Pesquisa 1
Antes do encerramento dessa edição, recebi várias ligações de pessoas me questionando se tinha conhecimento de uma pesquisa de opinião popular que estavam fazendo em Capivari dos Sul. Segundo o relato, a pesquisa perguntava sobre os possíveis candidatos a prefeito e vice-prefeito e novos nomes de vereadores.

Pesquisa 2
Na pesquisa induzida, o pesquisador apresentava quatro nomes: o do prefeito Marco Cardoso (PDT), da ex-prefeita Maninha (PSDB), Fernando Cardoso (PP) e Selomar Oliveira (PP). Os nomes para vice-prefeito só me passaram o de Leandro Monteiro, Daniel Couto e Joel Vargas.

Pesquisa 3
Mas o que me chamou a atenção foram os nomes apresentados para futuros candidatos a vereadores. Uma vasta lista de jovens filhas de empresários, políticos e funcionários públicos de Capivari do Sul, que são: Duda (filha do prefeito Marco Cardoso); Bruna (filha do secretário da administração José Mauro Salerno); Fabiana (filha de Vilmar Costa, proprietário da Costamaq); e Bruna (filha do Zezinha, funcionário municipal).

Pesquisa 4
Pena que o Jornal Integração não terá acesso aos resultados, porque com certeza essa pesquisa não foi registrada e não poderá se tornar pública. O importante de realizar estas pesquisas políticas em dias frios e chuvosos é que a população emiti a opinião real conforme a qualidade de vida que a cidade apresenta.

EDITORIAL: Enchentes e gestão pública


O problema das enchentes passou a ser algo comum na vida das populações de algumas cidades. Infelizmente, todo o ano é a mesma coisa. Os noticiários são tomados por problemas relacionados com a elevação dos cursos d´água e a inundação de casas e ruas, desencadeando uma série de tragédias que, quase sempre, poderia ser evitada.
 
Existem dois fatores que proporcionam a ocorrência das enchentes: os naturais e as antrópicas, pois trata-se de um fenômeno comum na natureza, mas que é intensificado pela ação humana, principalmente pela má administração pública. Outro problema que parece não ter uma solução rápida é o elevado índice de poluição, causado tanto pela ausência de consciência da população quanto por sistemas ineficientes de coleta de lixo ou de distribuição de lixeiras pela cidade. Além do mais, há problemas causados pela poluição gerada por empresas e outros órgãos. Com isso, ocorre o entupimento dos bueiros que seriam responsáveis por conter parte da água que eleva o nível dos rios. Além disso, o lixo gerado é levado pelas enxurradas e contribui ainda mais para elevar o volume das águas.
 
A ocorrência de enchentes nas cidades também pode estar relacionada com problemas nos sistemas de drenagem. Às vezes, não há bueiros ou outras construções que seriam responsáveis pela contenção ou desvio da água que corre para os rios, provocando a cheia deles.
 
Apesar de todos os problemas acima mencionados, a causa considerada principal para as enchentes é, sem dúvida, a impermeabilização do solo. Com a pavimentação das ruas e a cimentação de quintais e calçadas, a maior parte da água, que deveria infiltrar no solo, escorre na superfície, provocando o aumento das enxurradas e a elevação dos rios. Além disso, a impermeabilização contribui para a elevação da velocidade desse escoamento, provocando erosões e causando outros tipos de desastres ambientais urbanos.
 
Muita chuva já caiu sobre parte do Sul do Brasil, e mais chuva vem por aí. Nos últimos cinco dias os acumulados já passam de 150 milímetros Rio Grande do Sul. Cidades da grande Porto Alegre estão completamente alagadas provocando grandes prejuízos a população.
 
Em Capivari do Sul, não é diferente. A chuva foi constante e superou anos anteriores no que diz respeito a quantidade, porém, para felicidade da população não houve nenhum tipo de alagamento nas ruas porque esse jovem município possui uma excelente drenagem, as ruas são pavimentadas por blocos de concretos que evitam a impermeabilização do solo, a coleta de lixo é eficiente, como também, desde o ano passado está sendo desenvolvido um programa de conscientização para manter a cidade limpa. Para isso a prefeitura já distribuiu mais de 130 lixeiras pela cidade, fato que evita o entupimento das “bocas de lobo”, como também realizou palestras e distribuiu milhares de panfletos educativos nas escolas e comunidade.
 
No entanto, para que hoje a comunidade capivariense colha esses frutos foi necessário muito trabalho do atual prefeito Marco Cardoso desde o primeiro ano de emancipação política, quando ainda atuava como secretário de obras. Primeiro mandou fazer um levantamento topográfico da cidade para verificar os cursos das águas, depois já como prefeito, atacou o ponto principal do escoamento das águas que era os canais que ficavam as margens da RS 040, onde canalizou com tubos de concreto de um metro de diâmetro. Com o escoamento normalizado, iniciou a pavimentação das ruas da cidade com blocos de concretos para evitar a impermeabilidade do solo e contratou uma empresa eficiente para coleta de lixo. Merece destaque nessas ações a campanha Cidade Limpa que realiza um trabalho de conscientização junto à comunidade.
 
Diante dos fatos é possível afirmar  que a maior parte das enchentes que ocorrem no Brasil é devido a uma má gestão pública.

* Editorial Jornal Integração 17/7/2015

Capivari realiza IV Conferência de Assistência Social


A Prefeitura Municipal, juntamente com o Conselho Municipal de Assistência Social de Capivari do Sul realizou a IV Conferência Municipal de Assistência Social, no dia 14 de julho, no Centro Comunitário de Capivari do Sul. O Tema da Conferência deste ano foi “Consolidar o SUAS de vez rumo a 2026”, com os subtemas: o enfrentamento das situações de desproteções sociais e a cobertura de serviços, benefícios, programas e projetos nos territórios; o Pacto Federativo e a consolidação do SUAS e o fortalecimento da participação e do controle social para Gestão Democrática.
 
Explanaram sobre os temas a assistente social de Capivari do Sul Dilciane Gil, a psicóloga Natalia Rodrigues, a Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social e Coordenadora do CRAS de Capivari, Neiva Ribeiro e a professora Neuza Carvalho. Após as explanações, os participantes foram divididos entre grupos os quais discutiram, avaliaram e elencaram as prioridades na área da assistência social para o próximo decênio nas esferas municipal, estadual e federal. Neste evento estavam presentes trabalhadores e usuários e da Política de Assistência Social, autoridades locais e membros do Conselho Municipal da Assistência Social.

2ª Conferência Regional de Segurança Alimentar é realizada em Palmares do Sul


Em parceria com outros municípios do Litoral Norte, Palmares do Sul realizou, nesta quarta-feira, 15 de julho, a 2ª Conferência Regional de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável. O tema deste ano tratou sobre o que é comida de verdade no campo e na cidade. A abertura do evento contou com a participação de representantes dos municípios envolvidos, entre eles o vice-prefeito de Capivari do Sul, Leandro Monteiro dos Santos, que destacou a importância do arroz na alimentação e como a industrialização vem alterando a forma primária e natural dos alimentos.
 
Para o prefeito de Palmares do Sul, Paulo Lang, os municípios devem incentivar os pequenos produtores e o primeiro passo é convidando-os a participar dos processos de compras da prefeitura, para incluir os produtos, em especial o peixe, na merenda escolar.
 
O presidente do Conselho de Segurança Alimentar do Rio Grande do Sul, Edni Oscar Schroeder, falou sobre os direitos à alimentação e soberania alimentar. À tarde, o público presente foi dividido em três grupos para elaborar questões que serão apresentadas na conferência estadual.
 
Os eixos estudados foram: Comida de verdade: avanços e obstáculos para a conquista da alimentação adequada e saudável e da soberania alimentar; Estratégias em andamento para a conquista da comida de verdade no âmbito local, regional e estadual; Aperfeiçoamento e ampliação do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional: pacto federativo, participação social e intersetorialidade.